Homenagem a Edmundo Villani-Côrtes e Efigênia Côrtes no Theatro São Pedro

08/04/07

Por motivos cibernéticos, só agora estou podendo comentar acerca dessa singela homenagem que a Cia. Ópera São Paulo, dirigida pelo incansável Paulo Ésper e dentro da programação do 8º. Concurso Brasileiro de Canto Maria Callas, promoveu a esse casal tão querido do nosso meio musical, na noite do último dia 4, no Theatro São Pedro. Protagonizaram essa justa homenagem eu ao piano e Yuri Jaruskevicius, jovem barítono e uma das revelações do canto lírico dos últimos tempos. Edmundo Villani-Côrtes – nem é preciso dizer – já se firmou como um dos maiores compositores brasileiros de todos os tempos, e Efigênia protagonizou uma carreira marcante no cenário lírico como solista e como integrante dos Corpos Estáveis do Theatro Municipal de São Paulo, hoje em dia dedicando-se ao ensino (ela é professora de Yuri, e eu próprio já me beneficiei de suas valiosas orientações). Nessa memorável noite, como sói a um teatro de ópera, abri o programa solando ao piano duas peças de C. W. Glück, “Melodia para Flauta e Cordas” e “Dança dos Espíritos Bem-Aventurados”, ambas de “Orfeu e Eurídice” e transcritas, respectivamente, por Giovanni Sgambati e Ignaz Friedman, e a “Protofonia d’O Guarani’”, de Antonio Carlos Gomes, adaptada por mim. Seguiu-se então a magnífica cantata encenada “Carta-Testamento de Getúlio Vargas”, de Edmundo Villani-Côrtes, cuja performance de Yuri impressionou e agradou imensamente a todos. É realmente admirável como Edmundo logrou traduzir em música, de uma maneira ao mesmo tempo vigorosa e tocante, esse verdadeiro documento da história de nossa país. Estaremos sempre prestando o nosso mais caloroso tributo e amizade a esse casal maravilhoso, cuja presença repleta de talento, humanidade e luz confere um colorido extraordinário ao nosso cenário musical e às nossas vidas. Viva Efigênia e Edmundo!

mab-yuri-no-lar-de-santanna-5c-2003.jpg
Eu, Yuri Jaruskevicius, Efigênia Côrtes e Edmundo Villani-Côrtes em foto de 2003.

Anúncios